Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Janeiro, 2009

Com a extinção formal da Brigada 5 da GNR, que tinha a sua sede em Coimbra, decorrente da entrada em vigor da nova lei orgânica, as instalações da Avenida Dias da Silva passam a ser ocupadas pelo Comando Territorial de Coimbra.
A nova unidade, que será dirigida pelo coronel Vítor Dias Rosa, que toma posse hoje, numa cerimónia interna em Coimbra, integrará o Destacamento de Trânsito de Coimbra, uma vez que foi igualmente extinto o Grupo Regional de Trânsito, e “absorverá” ainda alguns efectivos do extinto Grupo Fiscal de Coimbra.
O coronel Dias Rosa, que já desempenhou funções de comandante do Destacamento de Trânsito de Coimbra, vem de Lisboa, onde cumpriu uma missão na área da segurança da Presidência da República.
O responsável pelo então Grupo Regional de Trânsito (que abrangia a região Centro), tenente-coronel António Santos Cardoso, passou a desempenhar funções de 2.º comandante do Comando Territorial de Coimbra da GNR.
Ao todo, no continente, serão 18 os comandos territoriais da GNR, correspondendo assim ao número de distritos. Há ainda a acrescentar outros dois comandos territoriais na Madeira e Açores.
Com a regulamentação da nova lei orgânica da GNR, os comandantes das extintas brigadas territoriais passarão a desempenhar funções em Lisboa. Foram assim criados três “comandos funcionais”; o Comando Operacional, cujo responsável será o major-general Peixoto Apolónia, que dirigiu nos últimos tempos a Brigada 5 da GNR e que terá a seu cargo a responsabilidade operacional dos comandos distritais; o Comando Administrativo, que abrangerá as áreas da legislação, recursos humanos e finanças, e ainda um Comando de Formação e Doutrina. Com a nova lei, o responsável por um Comando Territorial terá de ter a patente de coronel.
Por sua vez, a Brigada de Trânsito da GNR passa a designar-se Unidade Nacional de Trânsito, com sede em Lisboa. Será «um grupo pequeno, com missões específicas», apurou o Diário de Coimbra.
A Brigada Fiscal da GNR (de que fazia parte o Grupo Fiscal de Coimbra) deu lugar, por seu lado, à Unidade de Controle Costeiro e à Unidade de Acção Fiscal.
A GNR mantém, para já, as instalações do até agora Grupo Fiscal de Coimbra, na Quinta das Canas, nas Lages, uma vez que ainda ali se encontra a funcionar um lar masculino de apoio aos filhos dos militares da instituição. A Quinta das Canas poderá mesmo vir a receber outros serviços da GNR, embora nada esteja definido em concreto.

by Diário de Coimbra, 05/01/2009

Anúncios

Read Full Post »